| OS CRÚZIOS DO CAFÉ SANTA CRUZ    
 | AGENDA |
 
     

Crúzios

O doce intelectualmente valioso


O “Crúzio” é um doce com raízes monásticas, confeccionado com base numa receita antiga, usada quando o Café Santa Cruz era simultaneamente Café e Restaurante, utilizando os ingredientes tradicionais: farinha, manteiga, creme de ovo e amêndoa laminada polvilhada com açúcar.

À semelhança da tradição – que se faz de sucessivas inovações ao longo de sucessivos anos – também a gastronomia se faz diferente em cada geração, com inovações, com novas técnicas e novos ingredientes.

Os "Crúzios", apresentados no dia 5 de Março de 2012, são embalados numa caixa com ilustração inspirada num dos vitrais, que são um dos seus traços identificativos, e que retratam a espiritualidade do Café Santa Cruz. Inclui ainda um texto (abaixo descrito) que também pretende contar um pouco da história de Coimbra e de Portugal.

"Os Cónegos Regrantes que habitavam em Santa Cruz eram denominados por 'Crúzios'. Esta designação era extensiva a todos os que viviam à sombra do Mosteiro e que, embora residindo fora, estavam agregados à instituição. D. Afonso Henriques era também Crúzio, dado que foi um dos fundadores, tendo 'professado' como elemento da Ordem Terceira de Santa Cruz.
O painel de azulejos (aqui retratado) está situado no lado esquerdo da Capela-Mor da Igreja de Santa Cruz e mostra-nos D. Afonso Henriques a ser admitido à Ordem, com o Prior a impor-lhe o hábito."

 


| © 2007 / 2013 Café Santa Cruz